Compulsão alimentar

Compulsão alimentar é uma doença mental em que a pessoa sente a necessidade de comer, mesmo quando não está com fome, e que não deixa de se alimentar apesar de já estar satisfeita. Pessoas com compulsão alimentar comem grandes quantidades de alimentos em pouco tempo. Durante o episódio de compulsão a pessoa sente perda de controle.

Causas

 

Existem alguns problemas que podem favorecer a compulsão alimentar. São eles:

  • Dieta realizada de forma errada: após dietas muito rígidas há o risco da pessoa desenvolver a compulsão alimentar. Muitos especialistas afirmam que estas dietas deixam as pessoas deprimidas e privadas de diversos alimentos e que isso aumenta o desejo por comidas que elas não poderiam comer. Além disso, estudos apontam que as dietas muito rígidas levam ao impulso por comer, sentimento de desânimo e incapacidade de parar de comer quando saciado
  • Comer por conforto emocional: Estudos apontam que pessoas que comem de forma compulsiva normalmente tem as mudanças emocionais como gatilho
  • Estresse: A compulsão alimentar pode ser uma maneira da pessoa lidar com o estresse
  • Problemas com a imagem corporal: Pessoas com compulsão alimentar normalmente não gostam de sua aparência. Elas constantemente acham que deveriam comer menos, mesmo que não consigam fazer algo a respeito disso. A consequência da pessoa se sentir constantemente gorda e com medo de ganhar mais peso são constantes tentativas de compensar com dietas malucas, passando fome, tomando medicamentos para emagrecer, entre outros e isso pode levar a problemas ainda piores
  • Problemas emocionais mais graves: Casos de compulsão alimentar associados a outras práticas como vomitar após comer ou ingerir laxantes podem estar ligados a traumas no passado como abuso sexual, negligência, entre outros.

Fatores de risco

A compulsão alimentar afeta homens e mulheres de todas as idades. Alguns fatores de risco são:

  • A maioria das pessoas começa a comer compulsivamente após um período de dieta
  • A maioria das pessoas tem dificuldade em expressar suas necessidades
  • A maioria das pessoas tem baixa autoestima
  • Estar mais exposto a possíveis comentários externos sobre seu corpo, peso e alimentação, como um atleta de elite.

Sintomas de Compulsão alimentar

Alguns dos sintomas da compulsão alimentar são:

  • Comer mais rápido do que o normal
  • Comer quando não está com fome
  • Continuar comendo mesmo quando já está saciado
  • Comer sozinho ou em segredo
  • Sentir-se triste ou culpado por comer demais.

Pessoas com compulsão alimentar podem fazer comentários como:

  • “Eu não consigo me controlar. Eu vou abrir a geladeira e comer não importa a hora do dia, mesmo que eu tenha acabado de tomar café da manhã, almoçado ou jantado”
  • “Sei que meus familiares vão sair, por isso, vou inventar uma desculpa para ficar em casa e comer”
  • “Estou com vergonha de mim mesmo por fazer isso, sei que é errado enquanto estou comendo, mas eu continuo. A comida está controlando minha vida”
  • “Eu como adequadamente diante dos outros, mas chego em casa e como muito quando ninguém está vendo”
  • “Vou sempre para a geladeira em busca de algo”.

Tratamento de Compulsão alimentar

A primeira parte do tratamento envolve se consultar com um psiquiatra que tenha bom conhecimento sobre a compulsão alimentar. O tratamento é direcionado tanto para fatores físicos quanto emocionais.

Na parte emocional pode ser interessante trabalhar os seguintes pontos:

  • Como lidar de forma eficaz com os sentimentos
  • Como comer de forma confortável em diversas situações
  • Como lidar com a alimentação em comemorações como Natal
  • Manutenção de bons relacionamento pessoais
  • Ser capaz de dizer não a comida e a quem oferece a comida, quando necessário
  • Melhorar a autoestima.

Complicações possíveis

Pessoas com compulsão alimentar tem maior risco de desenvolver obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão e níveis de colesterol alto. Outras doenças mentais também podem surgir como a bulimia ou a depressão.

Com tratamento adequado para compulsão alimentar pesquisas apontam que após seis anos cerca da metade dos indivíduos apresentaram melhora significativa, um terço apresentou um resultado intermediário e 6% tiveram um mau resultado.

Prevenção

Ensinar as crianças e adolescentes a não se deixar afetar tanto pelos padrões de beleza impostos pela sociedade incentivando a boa autoestima do jovem ajuda a prevenir a compulsão alimentar. Explicar sobre os problemas dos distúrbios alimentares e ensinar bons hábitos alimentares também são formas de prevenir a compulsão.

 

Alessandro Carvalho de Sousa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *