Escola Estadual Professor Botelho Reis

 

A Escola Estadual Professor Botelho Reis, conhecida como Ginásio Leopoldinense, é uma escola brasileira localizada no município de Leopoldina, em Minas Gerais.

O Ginásio Leopoldinense foi fundado em 3 de junho de 1906 pelos irmãos Custódio e José Monteiro Ribeiro Junqueira, com o objetivo de educar os filhos das oligarquias da Zona da Mata Mineira. Após três meses de sua fundação, foi criada a Escola Normal do Ginásio Leopoldinense. Em 1912, o Ginásio passou a oferecer ensino técnico pela Escola Agrícola, em regime de internato, e ensino superior com a Escola de Farmácia e Odontologia, inaugurada em 17 de janeiro. O curso de Odontologia foi suprimido em 1921 e a de Farmácia em 1929. A Escola Agrícola e a Escola Normal também foram desativadas e, em seu lugar, foi criada em 1933 a Escola de Comércio.

Ler mais

Fatos históricos dia 15 setembro

 

Fatos históricos maçônicos – 15 de setembro

1765 – Nasce o poeta e maçom português em Setúbal, MANUEL MARIA BARBOSA DU BOCAGE, irreverente, além de seu tempo e genial, foi iniciado na Loja Fortaleza, Oriente de Lisboa, entre os anos de 1795 e 1797. Usava o nome simbólico “Lucrécio”. Parte de sua obra tem forte influência do Iluminismo.

Fez parte do exército e da marinha portuguesa. Viajou para o Brasil, África, China e na Índia e exerceu o posto de guarda-marinha.

Acusado de satirizar o clero e a nobreza, foi processado e preso pela Inquisição, cumprindo pena nos mosteiros, passando a viver de traduções. Deixou fama de poeta satírico e, com o tempo, seu nome tornou-se sinônimo de contador de histórias picantes e obscenas, no entanto, produziu os mais belos poemas líricos de seu tempo.

Ler mais

Acadêmico Rogério Vaz de Oliveira recebe Prêmio Jucá Santos

O 8° Prêmio Jucá Santos, promovido pela Real Academia de Letras de Porto Alegre, em parceria com a Academia Maceioense de Letras reconheceu e premiou inúmeros escritores do Brasil e Exterior. O evento ocorreu na cidade de Maceió e foi prestigiado por autoridades militares, civis, escritores e poetas.

O Acadêmico Rogério Vaz de Oliveira, membro da Academia de Letras do Rio Grande do Sul e Academia Maçônica de Letras do Leste de Minas-AMLM, foi homenageado com o Prêmio Jucá Santos, pelo conjunto de sua obra,   recebendo o Colar da Real Academia de Letras de Porto Alegre, diploma e exemplares da Antologia – Jucá Santos.

Using cookies
This site uses cookies for you to have the best user experience. If you continue to browse you are consenting to the acceptance of the aforementioned cookies and acceptance of our cookie policy